Crypto

616 Bitcoins antigos são movimentados de carteira e deixam de ser considerados como “perdidos”

De tempos em tempos surgem movimentações de Bitcoins que estavam encarteirados há muito tempo.

O destino destes Bitcoins é incerto, mas mostra que eles estão no mercado e que não foram perdidos.

Desde 2012

No domingo, 19 de setembro, o aplicativo Whale Alert reportou uma transferência de Bitcoins considerados inativos para a rede.

Foi a primeira transação destes Bitcoins depois de 9 anos.

No endereço havia 616,2 Bitcoins, e estima-se que para a época cada criptomoeda custava em torno de US$ 13 dólares.

O lucro estimado é de mais de mais de 3.000 vezes o seu valor.

Bitcoins perdidos

No mercado cripto existem aquelas criptomoedas que foram perdidas de alguma forma.

Normalmente isto ocorre quando se envia uma criptomoeda ou fração para um endereço errado, ou quando o usuário perde a carteira ou o meio ao qual foi encarteirada a criptomoeda.

Mas não existe uma fórmula exata de se quantificar quantas criptomoedas já foram perdidas.

Assim, faz-se uma estimativa deste montante de acordo com o tempo em que esta esteve inativa ou sem ser movimentada.

Neste âmbito, muitas empresas analíticas pontuam o período de 7 anos sem movimentação para “estimar” que uma criptomoeda foi perdida.

Cabe ressaltar que esta análise é feita apenas para o Bitcoin.

Diante disto a empresa analítica Cane Island estima que 4% do total de Bitcoins é perdido por ano.

Assim como também, a Cane Island estima que o volume de Bitcoins que é produzido atualmente e o que é perdido seja pareado.

O que leva a compreensão de que o suprimento atual de Bitcoins disponíveis no mercado não deva aumentar até o final de sua mineração total.

Esta estimativa foi reportada em 24 de setembro de 2020 pelo Portal Bitnotícias que relatou uma pesquisa feita pela Cane Island.

Assim sendo, com esta recente movimentação são 616 Bitcoins que “voltam” à ativa e que deixam de ser considerados perdidos.

Opiniões

Procuramos o analista cripto Marcello Paz, CEO da O2 Research e criador do canal Criptocapitalistas, que analisou a situação.

Paz disse que “movimentos como esse servem para mostrar que não dá pra ter certeza que os Bitcoins não movimentados estão perdidos!”

“Quando ninguém havia visto um cisne negro acreditava-se que como nunca foram observados, eles não existiam!”

“Até o dia que o primeiro cisne negro foi visto derrubando imediatamente uma ‘certeza’, completou Paz.

Existe uma frase que explica bem este evento: A ausência de evidência não é uma evidência de ausência

Marcello Paz

Paz pontuou algo importante: “que muitos no mercado cripto afirmam que Satoshi Nakamoto escolheu desaparecer e provavelmente destruiu as chaves privadas de sua carteira!”

“E isso poderá permanecer como verdade por décadas, bastando uma única movimentação na carteira pra refutar a tese”, concluiu Paz.

O analista Felipe Escudero do Canal Bitnada também comentou sobre este acontecimento.

Escudero disse que “Nos últimos meses vimos muitas carteiras consideradas ‘perdidas’ movimentando seus saldos. O que pode indicar que a quantidade de Bitcoins perdidas de fato seja menor do que acreditamos hoje”.

.

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos! Acesse: http://www.bitcointrade.com.br/




Source link

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar