Economia

China e sua iminente crise demográfica



Pela primeira vez em cinco décadas a China deve reportar declínio populacional. A notícia bombástica está causando furor entre as autoridades chinesas que hesitam em divulgar os dados oficiais.

A questão demográfica chinesa tem repercussões para o crescimento do país, à economia mundial e para a nova Guerra Fria também.

#China #GuerraFria #XiJinping
_________
PRECISA DE AJUDA PARA INVESTIR?
💬 Fale com a Liberta: https://cutt.ly/lp_ulrich#liberta

SEJA ASSINANTE E RECEBA MEU MELHOR CONTEÚDO:
🔷 Faça parte: https://cutt.ly/assinatura-ulrich

Quer mais conteúdos gratuitos?
📱 TELEGRAM: https://cutt.ly/ulrich_telegram
🔊 SPOTIFY: https://cutt.ly/ulrich_spotify

(0:00) Introdução
(1:10) O que determina o crescimento de uma economia
(2:30) China pode ultrapassar os EUA em PIB per capita?
(4:00) População da China está prestes a atingir pico
(6:30) Taxa de fertilidade no China e a política de “filho único”
(9:40) Pela primeira em cinco décadas, China deve reportar queda na população
(12:52) Queda demográfica no Brasil é um desafio para futuras gerações

source

Etiquetas
Mostrar mais

48 Comentários

  1. E inevitavel que os paises do sudeste asiatico como Indonesia, Malasia, Tailandia seram os tigres asiaticos do sec. 21 paises de maioria islamica alta taxa de natalidade populacao jovem e uma posicao geografiaca extremamente favoravel.

  2. Na minha percepção a questão migratória está muito mais ligado à referencia de prosperidade e similaridade cultural do que a temas mais amplos de liberdade.
    Muito pq há o estigma forte em qualquer país de ignorar as reclamações dos estrangeiros, o que é compreensível em certa medida. Os EUA não venceu apenas a batalha econômica com a união soviética, venceu também a batalha da retórica e de propaganda. Onde independente do que eles fizerem no mundo real, eles irão continuar sendo as referencias de prosperidade no plano imaginário.

    A China está acordando pra isso agora, mas primeiro eles tem que convencer os cidadão a serem menos xenofóbicos pra depois começar a tentar plantar na imaginação das novas gerações do mundo que eles são o referencial de prosperidade.

  3. "Com esse dirigismo, acho difícil a China ultrapassar os EUA em pib per capta". Na verdade, é o contrário. Por causa do planejamento público é que a China ultrapassará os EUA, que tem uma economia cada vez mais financeirizada e improdutiva.

  4. "Não tem como o governo fazer as pessoas ter filhos"
    Não seja bobo.
    Isso é fácil resolver
    É só o governo oferecer incentivos econômicos para famílias com 2 ou mais filhos.
    Tipo um bolsa família melhorado.
    Eu sinto que esse Ulrich torce contra a china. Porem é inevitável que a china supere os EUA até 2030. Pode chorar que nada vai mudar
    Só uma guerra poderia salvar os EUA porem eles não tem estomago para encarar a China e possivelmente a Rússia.

  5. Parabéns por abordar o tema Ulrich, com realismo e didática. Tenho me debruçado sobre os dados brasileiros populacionais e sua projeções, inclusive associando aos já anunciados problemas previdenciários. E tanto a baixa fertilidade (que deve levar a uma inversão da curva por volta de 2045 a 2047), uma mão de obra jovem em declínio e com reposição cada vez menor, além disso temos a razão de sexos que contribuirá para o agravamento da "armadilha" previdenciária, pois como a expectativa de vida das mulheres é superior (hoje) em 8 anos a dos homens, e elas tendem a se aposentar entre 4 e 5 anos antes deles, temos aí um gap de pagamentos as mulheres de 12 anos a mais de previdência. E não vejo a médio prazo uma mínima possibilidade de aliviar esse sistema, ainda que se façam reformas novas e novas reformas serão necessárias, mas me parece muito mais uma "aspirina" do quê uma efetivo tratamento. Me alonguei demais no comentário (e ainda não comentei tudo kkkkkk). Muito bom o seu vídeo. Um dos melhores canais no youtube.

  6. E pensar que a minha geração, a 2000, nasceu numa época em que o Brasil tinha por volta de 170 milhões de pessoas, e terminarão a vida com quase essa mesma populaçã…

  7. O envelhecimento é complicado. Mas a china foi obrigado a segurar sua população. É muito difícil ter qualidade de vida boa com uma densidade demográfica muito alta.

  8. Famílias cada vez menores…
    Mercado de trabalho mais difícil e cheio de desafios a cada dia que passa.
    Antigamente bastava querer trabalhar, ser esperto e habilidoso que você arrumava trabalho, hoje em dia existe uma pilha regulamentações pra tudo.

  9. Se eu fosse Xi Jinping eu faria:
    Faria uma prova com a população de 20-35 anos e os 10% com melhores notas teriam incentivos econômicos ao terem no mínimo 3 filhos.
    Resolveria o problema populacional e também criaria um geração extremamente inteligente.

  10. A china deve ta revisando os dados de população pq morreu mais gente de covid doque eles realmente divulgaram… agora vao colocar as culpa falando que os distritos mentiram….. oque tb devem ter feito… ou seja, dados da china não são nada confiaveis

  11. Fernando, excelente editorial. Tem uma agravante que tem a ver com a ‘qualidade’ da taxa de fertilidade histórica. Culturalmente (até os dias de hoje) os filhos/filhas são considerados garantias dos pais para um futuro menos calamitoso, leia-se: ficam parcialmente protegidos da falta quase absoluta de políticas e infra de suporte social para os aposentados. Resulta que a política de um filho só, forçou os genitores a serem seletivos na hora de decidir qual gênero seria aquele que aumentasse a utilidade futura do casal. Na ausência de fatores externos que pudessem enviesar a escolha dos pais, espera-se uma proporção 50-50 entre menino e menina. Embora tenha melhorado desde início do século, hoje na China a proporção é de 52-48 atribuível ao efeito de abortos seletivos. Esse número é bem maior quando se consideram as faixas etárias 0-24 anos (58%-42%). É interessante que a proporção tende a se equilibrar e chega à paridade a partir dos 50-55 (o que levaria à conjectura de que a expectativa de vida feminina começa a entrar na equação rapidamente). O ponto é que sim, a taxa de fertilidade da China está sob a taxa de reposição mínima mas, a disparidade de gêneros significa que ainda que o PCC decida ‘abrir as portas’ com políticas de estimulo demográfico, terá que incorrer em esforços que compensem o fato de que existem menos mulheres para cada homem (por algumas décadas) na forma de mais filhos por casal. Claro, tudo isto assume que 1) os números não são piores, 2) que a heurística de seleção dos homens por parte das mulheres (it’s a buyers Market after all!) não gera outros efeitos secundários (signaling perversos dos homens pela concorrência) e 3) não existe outro ‘efeito cobra’ derivado das politicas centralizadas (e que tipicamente tem na sociedade).

  12. É culpa do Japão, internet de alta velocidade, Otakus a rodo, e exportando cultura nerd.

    Na década de 90 a maioria dos americanos achavam que o Japão iria ultrapassar os EUA, não contavam com a bolha e o efeito Otaku.

  13. vc está louco? diminuir a população da china é maravilhoso para o partido comunista chines.
    quanto mais gente, mais bocas pra alimentar, mais dificil é a logistica pra tudo: alimentação, saude, locomoção (a pé ou de carros), quanto mais gente é pior.
    o pais ficará mais forte com menos pessoas.

  14. Não procede. Deserto está sendo transformado em florestas produtivas. Xi ing Ling já começou a realocação de povoados inteiros pr esse "novo território".
    Imagine o gigantesco deserto de Gobi transformado em florestas e terras produtivas ?! E já tá acontecendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar