Economia

Liberdade em alto-mar, seasteading na Ilha das Rosas



Já imaginou cidades flotantes? Cidades-estado? Novas jurisdições, novos estados soberanos? Pois essa é a ideia do “seasteading” e, curiosamente, temos já alguns exemplos desse conceito. Um destes virou filme no Netflix.

#Liberdade #Seasteading #IlhaDasRosas
_________

PRECISA DE AJUDA PARA INVESTIR?
💬 Fale com a Liberta Investimentos: https://cutt.ly/lp_ulrich#liberta

SEJA ASSINANTE E RECEBA MEU MELHOR CONTEÚDO
👑 Faça parte: https://cutt.ly/assinatura-ulrich

RECEBA TUDO EM PRIMEIRA MÃO
📱 Canal do Telegram: https://cutt.ly/ulrich_telegram

CONTEÚDO DISPONÍVEL TAMBÉM EM PODCAST
🔊 Ouça também no Spotify: https://cutt.ly/ulrich_spotify

(0:00) Introdução
(0:28) Seasteading, apropriação original dos mares, uma ideia libertária
(2:48) Patri Friedman e o Seasteading Institute
(4:38) Casal é primeiro seasteader na Tailândia em 2019
(5:58) Giorgio Rosa, pioneiro do seasteading na década de 1960
(7:15) A Incrível História da Ilha das Rosas

source

Etiquetas
Mostrar mais

26 Comentários

  1. @Fernando Ulrich conhece o jogo de videogame Bioshock? Basicamente trata da mesma ideia, só que ao invés de flutuante, seria submerso. E a ideia da cidade submersa me parece mais plausível do que uma flutuante. Uma cidade flutuante ainda que pequena seria facilmente detectável, a logo os governos locais iriam se meter e acabar com tudo antes mesmo de começar. Um projeto submarino secreto teria mais chances de crescer e se estabelecer até o ponto da verdadeira independência, até mesmo para poder se armar e defender seu território e soberania após ser descoberto. Claro, falo sem entrar no mérito dos desafios físicos e tecnológicos de tamanha empreitada.

  2. Eu até já imaginei a criação de um estado independente na internet. Temos os cidadãos ligados que somados são maiores do que qualquer país, , temos produtos e até já temos moeda. Só falta criar cidadania e pelo que eu já tenho verificado na componente de ID, não estaremos longe disso.

  3. A ideia de uma "ilha privada" é interessante, pra se tornar mesmo uma "nação" sem muitos problemas com os países é necessário estabelecer os serviços essenciais no local, e rotas de comércio internacional (nessa parte que está uma das dificuldades a ser superada, se tornar o mais independente dos demais países pra não ter problemas tipicamente gerados por embargos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar