Crypto

Bitcoin para cima, o resto para baixo

Hoje o Bitcoin se animou e mais uma vez foi lá xeretar a casa dos US$12.000 dólares.

O rompimento ocorreu, mas logo o Bitcoin voltou a casa dos US$11.900 dólares, mostrando-se assim mais um teste da resistência do mercado.

O Bitcoin acompanhou a alta geral dos mercados. As principais Bolsas de Valores, alguns Índices, e as principais commodities seguiram a leve tendência de alta que se mantinha até a redação desta reportagem.

Entretanto, já são 4 dias de alta do Bitcoin e desta vez o restante do mercado cripto não o acompanhou, e com isso apreciamos algo comum neste mercado que é a migração de valores das criptomoedas para o Bitcoin.

De certa forma, a alta recente não foi derivada do aumento da capitalização do mercado geral das criptomoedas, tanto que o mercado apresentou volatilidade de US$13 bilhões de dólares nos últimos 7 dias.

Esta variação representa volatilidade média de aproximados 1,75% para cima ou para baixo, distante das perdas das Altcoins diante do Bitcoin.

Segundo o próprio CoinMarketCap o mercado estava praticamente estável hoje, com perda de -0,03% de seu capital total apesar da alta do Bitcoin.

No par Dólar, enquanto o Bitcoin registrava aproximados 1,7% de alta as Top10 de capitalização de mercado amargavam no mínimo 2,5% de depreciação, observado no Ethereum.

O protocolo DeFi ChainLink apresentava a maior queda, algo em torno 6,8%.

Criptomoedas no par Dólar – Fonte

Estes números mostram claramente que o dinheiro mudou de mãos, e não por menos o Bitcoin volta à casa dos 60% de dominância.

A última vez que o Bitcoin dominou mais de 60% do mercado foi em 12 de agosto deste ano.

Assim sendo, consequentemente a depreciação do valor das Altcoins foi maior em relação ao Bitcoin.

Criptomoedas no par Bitcoin – Fonte

Agora, a esperança dos Bullishs do Bitcoin é que ele rompa a faixa dos US$12.000 e vá testar a árdua faixa dos US$12.400 dólares.

Isto porque, desde de agosto deste ano o Bitcoin já brigou por 7 vezes na casa dos US$12.000 dólares, e em 6 delas recuou.

Em meados de agosto quando o preço rompeu de forma mais robusta esta linha de preço o Bitcoin foi aos US$12.460 dólares, mas não suportou a pressão vendedora e dois dias depois estava brigando com os US$12.000 novamente.

O fato é que depois dos US$12.500 dólares pouco se sabe. Não temos histórico gráfico sedimentado dali para cima.

As candles diárias que existem no intervalo de preço que vai dos US$12.500 aos quase US$20.000 são poucas, extremamente voláteis, e ocorreram em momentos de excitação do mercado, pura FOMO.

Diferentemente de agora e do que temos acompanhado, o Bitcoin já deixou uma margem gráfica mais consolidada na faixa dos US$9.300 aos US$12.000 dólares.

Apenas este ano o preço ficou nesta margem de preço por aproximadamente 7 meses.

Agora, quem é trader tem que estar de olhos abertos. Neste ponto tudo pode acontecer para cima ou para baixo, apesar do mercado e dos acontecimentos mundiais não indicarem o “para baixo”.

Outro ponto para ficar atento é se entrará investimentos novos no mercado ou se o mercado vai se mover de forma interna, com a troca de mãos do dinheiro.

E para quem é holder, que abra a sua bebida predileta e estoure uma pipoca. O camarote é o melhor lugar para se assistir a isso.

.

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos! Acesse: http://www.bitcointrade.com.br/




Source link

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar